41 3085-8810 contato@sinergiaengenharia.com.br

Água na pandemia (ou a falta dela!)

Entenda o porquê do racionamento e o que você pode fazer!

De acordo com dados da Agência Nacional de Águas (ANA), o Brasil tem 12% do total das reservas de água doce de todo o planeta. No entanto, isso acaba construindo uma falsa sensação de abundância. O que reflete em um grande consumo de água e com elevados desperdícios por parte da sociedade e pelas atividades econômicas, especialmente a agricultura e a indústria.

Com isso chega-se ao cenário do racionamento que pode ser intensificado por outros fatores como a grande falta de planejamento, manutenção e investimento na distribuição da água e os fatores climáticos, que podem contribuir para esse quadro de forma pontual.

Hoje enfrenta-se o fator atenuante e pandêmico, a COVID-19. Isso considerando-se que a prevenção é medida essencial para conter a disseminação do vírus e que nesse sentido a Organização Mundial da Saúde (OMS) destaca que a melhor forma é manter bons hábitos de higiene, dentre eles lavar as mãos com água e sabão frequentemente. A pandemia do coronavírus, também tem mantido as pessoas mais tempo em casa o que levou à intensificação das ações de limpeza. A estiagem prolongada e as temperaturas mais elevadas no interior do Paraná provocaram um aumento de 11% no consumo de água residencial no Estado. Esses são dados de abril 2020, em comparação com abril de 2019, da leitura feita nas residências dos paranaenses atendidos pela Sanepar.

Com essa situação global de pandemia, fica ainda mais evidente como o consumo consciente da água é de extrema importância para a manutenção desse recurso, mesmo com o racionamento instalado. Observe o seu uso diário de água e pense em como você poderia mudar os seus hábitos de forma a economizá-la.

Veja algumas mudanças de atitudes que você pode adotar para contribuir com o consumo consciente de água:

  • Não tome banhos demorados. Cinco minutos costumam ser o tempo suficiente para termos uma boa higienização;
  • Desligue o chuveiro na hora de se ensaboar e de passar o xampu e o condicionador, religando-o somente na hora do enxágue. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, um minuto de chuveiro ligado gasta cerca de 15 litros de água. Agora imagine o tanto de água que você vai gastar se tomar banhos de 20 minutos, e ainda com o chuveiro ligado! Seriam mais ou menos 300 litros de água potável sendo jogados fora pelo ralo;
  • Evite brincadeiras com água. Troque-as por outras. Elas podem ser tão divertidas quanto às com água;
  • Desligue a torneira ao escovar os dentes;
  • Evite usar copos descartáveis, mesmo os recicláveis. Tanto a produção quanto a reciclagem deste material demanda o consumo de muitos litros de água. Prefira ter sempre em mãos uma caneca (daquelas de plástico mesmo) ou uma garrafinha de água (isto ainda te incentivará a beber mais água); e
  • Você pode reaproveitar a água do chuveiro, da máquina de lavar e das chuvas.

Beatriz Cristina Goes é formada em Engenheira Florestal pela PUC/PR, pós-graduanda em Gestão Sustentável e Meio Ambiente e tem sua atuação profissional focada na Conservação da Natureza.

Increver-se
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Notícias relacionadas

Ver mais notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Sinergia Engenharia!

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x