41 3085-8810 contato@sinergiaengenharia.com.br

Biogás como nova fonte de energia

Biogás é uma mistura gasosa, que se origina de um processo de digestão de matéria orgânica (dejetos de animais, restos de alimentos e esgotamento sanitário) em ambientes com ausência de oxigênio. Esse processo ocorre em um equipamento conhecido como Biodigestor.

Segundo Noyola (2006) e Moura (2012), o biogás é composto por basicamente 8 diferentes composições químicas, sendo eles Metano (CH4) 50- 75%; Dióxido de carbono (CO2) 25- 40%; Hidrogênio (H2) 1-3%; Nitrogênio (N2) 0,5-2,5%; Oxigênio (O2) 0,1-1%; Sulfeto de hidrogênio (H2S) 0,1-0,5%; Monóxido de carbono (CO) 0-0,1% e Amônia (NH3) 0,1- 0,55. O Biogás pode ser utilizado de várias maneiras:

  1. Conversão de biogás em energia térmica:

Possíveis usos do biogás, como fonte de energia calorífica, o uso direto em aquecedores a gás para produção de calor, secagem de grãos em propriedades rurais e secagem de lodo em ETEs.

  1. Geração de energia elétrica:

No caso da conversão do biogás em energia elétrica, a energia química contida em suas moléculas é convertida em energia mecânica por um processo de combustão controlada. Essa energia mecânica ativa o gerador, que converte em energia elétrica.

  1. Geração de energia veicular:

Após o biogás ser purificado e refinado, é convertido em biometano, sendo possível ser substituído por combustíveis fósseis como diesel, gás natural e gasolina. O biometano, que é considerado um produto combustível cujo potencial é semelhante ao GNV (gás veicular natural comprimido), apresentando um consumo de 1 metro cúbico para uma viagem de 12 km (CIBIOGÁS, 2015).

  • Curiosidade:

Em uma propriedade com 200 suínos em terminação é possível obter até 16 m³ de biogás diários, o que resulta em 6 kg de GLP ou 16 kWh de energia elétrica por dia. O equivalente a 13 botijões de 13 kg de GLP ou 480 kWh de energia elétrica.

Podemos observar, que os dejetos podem não ser um problema, e sim uma solução, sendo uma nova fonte de renda (utilizadas na forma de calor, cozimento dos alimentos e geração de eletricidade com abatimento na conta de luz) e melhorando a qualidade de vida da comunidade ali presente, pois diminui patógenos, reduz os impactos ambientais, melhora a qualidade dos corpos hídricos.

Propriedades rurais que não gerenciam corretamente os dejetos podem estar susceptíveis a geração de passivos ambientais, tais como poluição de corpos hídricos e poluição difusa. Se sua propriedade tem esse problema, contacte a Sinergia Engenharia de Meio Ambiente, pois podemos ajudá-lo a resolver esse problema.

Thais Carlini Baptista é graduanda de Engenharia Ambiental da PUC-PR.

1
Deixe um comentário

avatar
  Increver-se  
Notificar-me
Carlos Costa
Carlos Costa

Ações de sustentabilidade com baixo investimento

Notícias relacionadas

Ver mais notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Sinergia Engenharia!