41 3085-8810 contato@sinergiaengenharia.com.br

Sinergia Engenharia participará da elaboração do Inventário de Gases de Efeito Estufa do VIII Simpósio de Engenharia Ambiental – SBEA

O Simpósio Brasileiro de Engenharia Ambiental – SBEA tem o propósito principal de reunir profissionais da área, para que possam trocar experiências no que se referem aos desafios e sucessos alcançados em suas carreiras. Além disso, o SBEA trará meios para que os participantes adquiram novos conhecimentos em temas relativos à Engenharia Ambiental.

O SBEA terá uma programação variada e conterá: palestras, mesas redondas, visitas técnicas, mini-cursos, apresentação de trabalhos técnico- científicos e este ano contará ainda com o I Fórum de Engenheiros Ambientais que tratará especificamente de assuntos relacionados aos desafios e dificuldades que os profissionais encontram no exercício de sua profissão. A programação completa bem como os nomes dos palestrantes serão divulgados em breve no site do evento.

Este ano, oitavo ano de realização do evento, o mesmo será efetivado pela Associação  Nacional dos  Engenheiros Ambientais  –  ANEAM  e  Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais – APEAM e acontecerá na Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUC/PR dos dias 04 a 08 de Setembro de 2015.

A oitava edição traz como diferencial a preocupação em compensar os impactos gerados  durante  os  quatro  dias  de  realização  do  evento. Neste sentido os organizadores do mesmo idealizaram a elaboração de um Inventário de Gases de Efeito Estufa, o qual tem como objetivo identificar as principais fontes e o nível de emissões atmosféricas quando se trata de um evento deste porte, de forma a avaliar e estabelecer estratégias para a redução e compensação das emissões geradas. Assim os organizadores do evento reconhecem suas responsabilidades frente às questões ambientais, mais especificamente no contexto das Mudanças Climáticas.

A metodologia para a contabilização das emissões será a Ferramenta GHG Protocol. As fontes a serem inclusas no relatório referem-se, a energia elétrica consumida durante o Simpósio sendo este classificado como Escopo 2. e o Escopo 3 estará delimitado à contabilização dos deslocamentos e  viagens  aéreas  dos  palestrantes  e  participantes  do  evento,  além  da estimativa  de  emissões  provenientes  dos  resíduos  gerados  e  consumo  de papel durante o período de realização do Simpósio.

Para o efetivo desenvolvimento do Inventário um Plano de Ação será traçado e contemplará atividades como: reuniões de planejamento entre os profissionais envolvidos; coleta das informações necessárias para o cálculo das emissões dos Escopos 2 e 3; processamento dos dados; cálculo das emissões e elaboração do Inventário propriamente dito. Não serão incluídos no Inventário emissões provenientes do Escopo 1 que referem-se às emissões diretas como transporte de equipamentos, produtos e serviços requeridos pelo evento, efluentes gerados, gás de fogão da copa (coffee break) e diárias em hotel (palestrantes e convidados).

Para a efetivação deste estudo far-se-á necessária a integração de diferentes profissionais. São eles:

  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUC/PR representada por sua Docente professora Luciene Ribeiro, que ficará responsável pela coordenação da coleta de dados junto aos alunos de Engenharia Ambiental da PUC/PR. Estes farão todo o levantamento dos dados necessários para o Escopo 2  do Inventário de Gases de Efeito Estufa do evento;
  • A empresa Ideal Ambiental ficará responsável pela Elaboração do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos – PGRS do evento o qual terá como base o PGRS da PUC/PR, sendo que ficará responsável pelo repasse de informações relativas ao Escopo 3;
  • A empresa Sinergia Engenharia de Meio Ambiente, juntamente com a Engenheira Ambiental Giovanna  Lunkmoss de  Christo ficarão  responsáveis tanto pelo desenvolvimento dos questionários os quais darão suporte à coleta de  dados  para  os  Escopos  acima  mencionados  como  pelo  cálculo  das emissões e apresentação do relatório final. Os resultados do inventário sairão em quantidade de CO2eq, ou seja, equivalente à todos os gases de efeito estufa emitidos na atmosfera. Sendo que por meio deste dado é possível transformar as emissões geradas nos quatro dias do evento no número necessário de mudas, as quais deverão ser plantadas, para a efetiva compensação de seus impactos.

A  área  utilizada  para  o  plantio  das  mudas,  bem  como  a  doação  das mesmas será definida pela APEAM em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba.

O Inventário de Gases de Efeito Estufa será entregue em um prazo máximo de 35 dias após a realização do evento e poderá ser acessado em formato PDF no site do evento, no site da APEAM e  no site da empresa Sinergia Engenharia de Meio Ambiente.

A fim de dar continuidade ao processo de relato das emissões e efetiva compensação das mesmas a empresa Sinergia Engenharia deixa como sugestão que os organizadores dos próximos Simpósios de Engenharia Ambiental vistam essa camisa e sigam o mesmo exemplo do SBEA 2015, pois este tipo de contabilização pode ser um processo contínuo, o qual permita identificar a evolução dos esforços para a mitigação das emissões geradas pelo evento para que, progressivamente as formas de contabilização e limites dos escopos sejam aprimorados bem como novas medidas possam ser tomadas a fim de reduzir seus impactos, além do plantio de mudas.

(10/04/2015).

Juliana de Moraes Ferreira é Engenheira Ambiental e Especialista em Gestão de Energia.

Juliana de Moraes Ferreira
Juliana de Moraes Ferreira
Engenheira Ambiental e Especialista em Gestão de Energia

Deixe um comentário

avatar
  Increver-se  
Notificar-me

Notícias relacionadas

Ver mais notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Sinergia Engenharia!