41 3085-8810 contato@sinergiaengenharia.com.br

Aproveitamento de água pluvial: Um benefício ao usuário e á natureza

O Brasil apesar de abrigar uma das maiores reservas hídricas, vem enfrentando problema de escassez. Isso devido o aumento da população, consequentemente aumento do consumo de água potável e fontes de água com qualidade satisfatória estarem cada vez mais difíceis.

Diante disso, é preciso conscientizar as pessoas que o uso sustentável da água é uma das bases para o desenvolvimento humano e realizar a conservação desse recurso natural por meio de medidas e incentivos que resultam no uso mais eficiente da água, sendo desde tecnologias e mudanças de comportamento, até mesmo educação pública, campanhas e tarifas.

A captação de água de chuva é uma alternativa eficiente para economizar os recursos hídricos, prevenindo a escassez. O aproveitamento da água de chuva pode ser feito em atividades que não necessitam água potável como exemplo nos sanitários, na irrigação, limpeza de pisos, entre outros. Essa alternativa além de reduzir a demanda de água fornecida pela companhia de saneamento, consequentemente reduz o custo e os riscos de enchentes.

O sistema é bem simples e consiste em:

  • Área de captação: geralmente telhados
  • Calhas condutoras
  • By pass: Os primeiros minutos de chuva,  não devem seguir até o reservatório, devido à sua alta concentração de carga poluidora. Este volume de água é, portanto, rejeitado no sistema de descarte.
  • Gradeamento
  • Reservatório

Em Curitiba, existe o Programa de Conservação e Uso Racional da Água nas Edificações, o PURAE. Esse programa estabelece medidas para induzir a conservação, o uso racional de água e a utilização de fontes alternativas de captação para todas as edificações novas. Sendo exigidos dependendo da edificação, a captação e aproveitamento de água de chuva das coberturas; bacia sanitária de volume reduzido de descarga e torneiras dotadas de arejadores; hidrômetros para medição individualizada do consumo e sistema de tratamento das águas servidas.

Segundo dado da SABESP, bacia sanitária de volume reduzido de descarga e torneiras dotadas de arejadores são medidas eficientes para economizar o consumo de água, chegando a 50% e 57 % respectivamente essa economia.

Para o dimensionamento do reservatório, no  Decreto nº 293 que regulamenta o PURAE  em Curitiba, são indicados duas equações sendo uma para edificações habitacionais e outra edificações comerciais . Ainda assim em 2007 foi publicada a NBR-15527 – Aproveitamento de água de Chuva de cobertura em áreas urbanas para fins não potáveis, a qual apresenta mais sete métodos diferentes de dimensionamento, podendo ficar a critério do projetista escolher um.

Maíra Caires Aquino é Engenheira Ambiental e especialista em Construções Sustentáveis.

Maíra Caires Aquino
Maíra Caires Aquino
Engenheira Ambiental e Especialista em Construções Sustentáveis

Deixe um comentário

avatar
  Increver-se  
Notificar-me

Notícias relacionadas

Ver mais notícias

Assine nossa newsletter

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Sinergia Engenharia!